Você acredita ser possível disfarçar os sinais de suas emoções?

Na série Lie to Me (Fox), vemos o trabalho inspirado nos estudos do psicólogo Paul Ekman, o cientista Cal Lightman lidera uma equipe de especialistas em detectar mentiras por meio da análise de expressões e gestos das pessoas, muitas pessoas tiveram seu primeiro contato com esse tema através desta série.

 Que ótimo seria desvendar de fato o comportamento dos outros jogadores, não é?

  E se eu te provasse que é possível extrair informações até mesmo da famosa ‘’poker face’’…

Quando um jogador recebe cartas altas, mesmo que por fora ele tente disfarçar, por dentro ela sabe que as cartas são boas e que não recebe cartas boas a todo instante. 

Logo, só de pensar ou saber isso, diversas reações físicas começam a acontecer no cérebro dele e, por consequência, de forma inconsciente, alguns sinais corporais começam a vazar através da Linguagem Corporal desse jogador. 

Imagem de Hans Braxmeier por Pixabay 

Se fosse perguntado a qualquer jogador do mundo o que tornaria o jogo dele perfeito, a resposta provavelmente seria: “Visão de raio-X para ver as cartas do meu adversário”. Pois bem, como não há jogador com superpoderes, o que pode ser feito para se aproximar o máximo disso é estimar uma gama de mãos com as quais o adversário pagaria ou aumentaria uma aposta. A melhor forma de fazer isso é por meio de padrões de apostas e da leitura de tells, Kalil (2011).

 No poker, denomina-se ‘’tells’’ as reações físicas não intencionais que os jogadores apresentam ao receber suas cartas, ver um flop (primeiras três cartas comunitárias abertas em um jogo de Texas Hold’em), ver uma aposta ou ouvir o comentário de um adversário. 

Existem dois tipos de tells: a tell inconsciente e a intencional. Uma tell inconsciente é aquela que alguém apresenta quando a pessoa não se sente observada, ou então nem sequer nota que a está a apresentar. 

 Só que temos muito vícios em relação ao que acreditamos sobre a linguagem não verbal, às vezes, caímos nos achismos do senso comum onde uma coçadinha no nariz de alguém ou uma olhada pro lado já pode significar um sinal de mentira. A verdade é que entender essas coisas não é tão simples assim… 

 As pessoas decidem com base em hábitos, experiência pessoal e regras práticas simplificadas. Aceitam soluções apenas satisfatórias, buscam rapidez no processo decisório, têm dificuldade em equilibrar interesses de curto e longo prazo e são fortemente influenciadas por fatores emocionais e pelo comportamento dos outros (ÁVILA; BIANCHI, 2013).

 Os sinais corporais produzidos a partir dos estímulos que recebemos durante uma conversa ou uma partida de poker, por exemplo, são produtos de reações conscientes e inconscientes. Em nosso último artigo, falamos sobre certos sinais que, ao contrário das expressões de um modo geral, ou da gesticulação, não podem facilmente ser identificados ou reproduzidos (apenas com MUITO treinamento é possível atenuá-los), esses elementos produzidos de forma espontânea, sem que possamos controlá-los naturalmente, são um elemento chave para interpretação das outras pessoas. 

Elas são as micro expressões que podem durar milésimos de segundos, mas o olho treinado de um jogador consegue detectá-las numa mesa de poker, numa reunião de negócios ou numa paquera.

 Essa ciência, aplicável em diversos campos da nossa vida, toma uma enorme proporção em uma mesa de poker, onde é necessário tentar decifrar com quais cartas o adversário toma uma decisão qualquer.

 Com muito treino, os tells podem sim ser reduzidos. Mas, pouquíssimos jogadores estão isentos de demonstrar sua satisfação ou descontentamento com um novo fato no jogo. É por isso que muitos jogadores usam óculos escuros, capuz ou cobrem parte do rosto com as mãos. 

“Todo jogador tem os mesmos tells? Definitivamente, não. Alguns tremem as mãos quando têm cartas muito boas, outros tremem por natureza.”

Se você quer ter certeza do que você está vendo e interpretando vai ter que estudar com um especialista. Confira nossa agenda de cursos.

_____________

AUTORIA: https://pt.gravatar.com/thhipnosecomneurociencias

Referências:

  • CARO, Mike. O Livro das Tells. Não fornecer ao adversário quaisquer informações sobre a força da sua mão., [S. l.], p. 1-320, 1 jul. 2010. Disponível em: www.raiseeditora.com. Acesso em: 1 ago. 2019.
  • KALIL, Guilherme. Poker tells: sobre expressões corporais, blefes e disfarces. Papo de Homem , [S. l.], p. 1, 15 fev. 2011. Disponível em: https://papodehomem.com.br/poker-tells-sobre-expressoes-corporais-blefes-e-aquela-gata/. Acesso em: 1 ago. 2019. 
  • NISHIO, Henrique Shoiti. Título: Análise de Decisões Presentes no Jogo de Pôquer pela Perspectiva da Economia Comportamental. 2015. 52 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão de Comércio Internacional) – Faculdade de Ciências Aplicadas. Universidade Estadual de Campinas. Limeira, 2015.
  • TAMBORIM, Anderson. INTRODUÇÃO ÀS MICRO EXPRESSÕES. 2019. Disponível em: <http://analisedemicroexpressoes.com.br/introducao/>. Acesso em: 08 jul. 2019.
  • TAYLOR, I.; HILGER, M. The Poker Mindset: Atitude Mental Para o Sucesso no Poker. Editora Raise, 2012.
X